A Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) na Irlanda está comprometida na luta contra as crescentes taxas de pobreza infantil no país. A SSVP também procura identificar as diferentes causas profundas da pobreza, ou seja falta de comida, sem teto e os desafios enfrentados por famílias de pais solteiros ….. E para este fim, precisamos aumentar a conscientização sobre estas questões sociais.

 

Nutrição Familiar

De acordo com os recentes estudos desenvolvidos pela “Economist Intelligent Unit” em 2017, a Irlanda é o país de melhor “segurança alimentar” no mundo, entretanto, estatísticas têm mostrado o contrário. O número de pessoas sofrendo de fome subiu de 315.000 em 2009 (7% da população) para cerca de 537.000 (11,5%) em 2015, incluindo 140.000 crianças menores de 18 anos de idade.

No rescaldo da recente crise econômica, as desigualdades sociais aumentaram, consequentemente, famílias pobres tem maiores problemas quando se trata de acesso a uma dieta saudável e equilibrada. A SSVP implantou programas como o “Orchard Community Centre”, o qual está em operação por 20 meses, para melhorar a dieta de mais de 90 famílias, fornecendo semanalmente cestas de alimentos não perecíveis como enlatados, chá, café, macarrão e cereais.

 

Sem-abrigo da infância

A falta de abrigo na infância é outro indicador do bem estar das crianças na Irlanda. A falta de moradia infantil tornou-se um problema muito crítico nos últimos anos. Um relatório desenvolvido pela “Focus Ireland” afirma que a cada cinco horas, uma criança fica sem teto na Irlanda. 865 meninos e meninas estiveram vivendo em abrigos de emergência em janeiro de 2015, e dois anos mais tarde este número aumentou para 2.400. Havia 3.867 crianças desabrigadas na Irlanda em julho de 2018.

O impacto de viver em um quarto de hotel ou em B&Bs (Bed and Breakfast, sigla em inglês que significa cama e café da manhã) é prejudicial para as crianças. Estas crianças estão sendo privadas de uma vida familiar regular, com uma rotina bem estabelecida de brincar, lição de casa, frequência escolar, e amizades, que são essenciais para o seu bem estar.

 

Famílias de pais solteiros

De acordo com um novo relatório da SSVP na Irlanda, a taxa de pobreza de famílias de pais solteiros que trabalham na Irlanda dobrou em apenas cinco anos desde 2012, com seus padrões de vida sendo um dos mais baixos da Europa.

Este relatório, “Working, Parenting and Struggling” (Trabalhando, Estilo Parental ou solteiros e Lutando), revela que 1 de cada 11 pais solteiros trabalhando, viviam abaixo da linha de pobreza em 2012. Em 2017, este número aumentou de 1 para 5.

 

Baseado nestes estudos desenvolvidos pelos vicentinos irlandeses, o alto custo da habitação e dos cuidados infantis, combinado com rendimento muito baixo são fatores chave que determinam a notável diminuição do padrão de vida. Famílias de pais solteiros são cinco vezes mais vulneráveis a sofrer de pobreza que outras famílias com crianças; e 84% das famílias de pais solteiros mencionados são incapazes de lidar com despesas inesperadas.

 

Devido a esta situação atual na Irlanda, muitas iniciativas voltadas para o bem estar infantil têm sido impulsionadas para erradicar a pobreza infantil. Uma destas iniciativas é “No Child 2020” (Nenhuma criança 2020) (https://www.irishtimes.com/nochild2020), uma iniciativa inspirada em um compromisso adotado cem anos atrás. O compromisso se resume a cinco direitos básicos que nenhuma criança irlandesa deve ficar sem. São eles a seguir:

  1. Saúde: será o primeiro dever do governo da república prever o bem estar físico, mental e espiritual das crianças.
  2. Alimento: nenhuma criança poderá sofrer de fome ou falta de alimentos nutritivos.
  3. Abrigo: nenhuma criança poderá ficar desabrigada.
  4. Educação: toda criança terá acesso a educação adequada como cidadãos de uma república livre.
  5. Crianças deverão ser consideradas como “cidadãos”: não cidadãos a ser, ou material de moldagem ou tijolos para um país em construção, mas somente cidadãos, membros de plenos direitos da sociedade irlandesa aqui e agora. A promessa subjacente é que toda criança tenha o direito de ser ouvida e suas vozes terão o devido peso. Suas necessidades devem ter a mesma prioridade que a de outros membros da sociedade.

Hoje, esta promessa, 100 anos depois, ainda é um grande compromisso e um desafio para a sociedade irlandesa. A Sociedade de São Vicente de Paulo, ao lado de outras organizações, defendem a conscientização sobre bem estar das crianças, para que o desenvolvimento infantil na Irlanda seja considerado uma prioridade e uma questão urgente para a sociedade como um todo, bem como para as políticas sociais de um país feita para todos.

 

Compartilhar