A Conferência

A Sociedade de São Vicente de Paulo é composta por pequenos grupos de voluntários, chamados “Conferências”, que atuam localmente. As Conferências estão localizadas em lugares específicos ou paroquial onde atuam:

  • Igreja,
  • Hospital,
  • Escola,
  • Universidade, etc…

Uma Conferência é composta por 7 (número mínimo recomendável) a 20 membros. Os seus membros são chamados “Vicentinos”. Juntos, formam “uma rede de amigos que buscam santificar-se”, servindo aos pobres com amor e de maneira desinteressada; reconhecendo neles Cristo sofredor. A Conferência é uma verdadeira “comunidade de fé, de oração e de ação” e sua atividade implica três aspectos:

  • O serviço dos pobres,
  • A vida de oração,
  • A amizade e a vida fraterna em comunidade

As Conferências reúnem com regularidade, normalmente semanalmente ou pelo menos duas vezes por mês e assim elas se constituem como uma verdadeira comunidade fraterna. Estes encontros frequentes reforçam a unidade e amizade entre os vicentinos e são a oportunidade para exercer a caridade no grupo, cuidando uns dos outros e estimulando-se mutuamente na vocação vicentina. A reunião tem a duração de aproximadamente 1 hora.

Em seu serviço aos pobres, os vicentinos encontram a Cristo sofredor na pessoa dos pobres. Esta experiência faz-lhes tomar consciência da sua própria pobreza de coração e da dificuldade em amar gratuitamente. Ela incita-os a converter-se e a pedir a ajuda do Senhor.

Obviamente, a ação da Sociedade de São Vicente de Paulo será  totalmente proveitosa se for alimentada pela oração. Por isso, os confrades e consócias participam de retiros, festas vicentinas regulamentares e outros eventos relacionados com a espiritualidade: “Dê-me um homem de oração e ele será capaz de tudo“, dizia São Vincente de Paulo.

A Conferência é verdadeiramente um lugar onde os confrades e consócias se santificam e onde melhoram sua vida espiritual.

Os Conselhos

As Conferências estão ligadas a um órgão da Sociedade de São Vicente de Paulo, chamado “Conselho” que coordena e anima a vida das conferências numa determinada região. Os Conselhos podem estar organizados:

  • num bairro
  • numa cidade,
  • numa diocese / arquidiocese,
  • numa região,
  • num Estado,
  • num país (Conselho Superior ou Nacional),
  • no mundo inteiro (Conselho Internacional).

Dependendo do país, essas áreas são designadas de forma diferente. Na maioria dos casos a Sociedade utiliza os nomes específicos da administração territorial de cada país. (Conselhos Distritais, de zona, particular, de distrito, diocesanos, central, regional, metropolitano, etc…).

O Conselho Geral Internacional

O Conselho Internacional ou Conselho Geral é o centro de toda Sociedade. Representa a associação no mundo, organiza reuniões internacionais entre países, coleta informações e envia fundos de ajuda. Ele também garante o espírito da Sociedade de São Vicente de Paulo, cuida e zela pelo cumprimento e respeito à Regra. Está responsável pela agregação das conferências e instituição dos conselhos.

A Regra

Em 1835 a Sociedade de São Vicente de Paulo adotou uma Regra em que registrou  por escrito princípios e práticas herdados dos 7 fundadores e destinados a ajudar os seus membros a viver de acordo com o espírito próprio da associação. A Regra contém as bases de atuação dos Confrades e consócias, das Conferências, das Obras Especiais e dos Conselhos.

Ela nos ensina a manter unida a nossa Sociedade de São Vicente de Paulo e a melhorar continuamente o trabalho de caridade junto aos que sofrem. Cada Conselho Superior ou nacional tem sua “Regra Nacional” (Estatutos) aprovados pelo Conselho Geral.

Compartilhar